nº 138 - A Máquina Divina 1



Autor: Martin Caidin
Título original: The God Machine
1ª Edição: 1968
Publicado na Colecção Argonauta em 1969
Capa: Lima de Freitas
Tradução: Eurico da Fonseca

Súmula - foi apresentada no livro nº137 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta": 

A Colecção Argonauta, volta a ser honrada com o nome prestigioso de Martin Caidin, o festejado autor de Perdido no Espaço, obra que veio confirmar plenamente o talento de um dos maiores autores de ficção-científica da actualidade.
Neste seu novo trabalho, Martin Caidin apresenta-nos uma obra poderosa de imaginação, onde, mais uma vez, o seu invulgar conhecimento das técnicas espaciais se presta a uma narrativa plena de interesse e emoção.
Não deixe de ler, pois, A MÁQUINA DIVINA - 1

Introdução:

Antigo consultor do Comando do Centro de Ensaio de Mísseis da Força Aérea dos Estados Unidos, da Agência Federal de Aviação e de outros organismos da maior importância, autor de renome mundial, especializado em assuntos científicos e militares, Martin Caidin distinguiu-se principalmente pela sua célebre obra Marooned, publicada na Colecção Argonauta sob o título Perdido no Espaço (nº103 e nº104).
Nenhuma obra sobre a conquista do Espaço se mostrou mais realista e mais perfeita do que essa. Autêntico tratado das operações de voo tripulado, em que todos os pormenores são rigorosamente verdadeiros e até muitas personagens são reais, define da melhor maneira o estilo do autor: precisão absoluta, seriedade impecável, análise profunda de todos os aspectos do problema, extrema dignidade - e nenhuma fantasia, ainda que os assuntos tratados sejam de uma maneira geral mais surpreendentes do que se fossem considerados fantásticos.
Em A Máquina Divina, Martin Caidin explora um tema muitas vezes aproveitado na autêntica ficção-científica - se considerarmos como tal a que não conhece limites nas suas especulações. Trata-se do problema do progresso dos computadores - mas Caidin, ao discuti-lo, não especula. Vai mais além: expõe todos os problemas morais e materiais, políticos e técnicos, electrónicos e intelectuais - analisando-os em vez de os ignorar.
A Máquina Divina, que por razões técnicas teve de ser publicada em dois volumes, é mais do que uma obra de antecipação ou de divulgação. É uma obra de tese - a primeira em que se discute, com toda a exactidão científica, a possibilidade das máquinas virem a adquirir inteligência. E o que poderão fazer com ela...

Sem comentários:

Publicar um comentário