nº 247 - Super-Cérebro



Autor: A.E. Van Vogt
Título original: Supermind
1ª Edição: 1974
Publicado na Colecção Argonauta em 1978
Capa: Manuel Dias
Tradução: Eurico da Fonseca

Súmula - Foi apresentada no livro nº246 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta":

O homem sentia-se negramente indeciso, enquanto caminhava da sala de comando da nave para o beliche onde a mulher estava deitada, tão hirta e tão imóvel. Debruçou-se sobre ela e disse-lhe, na sua voz profunda:
- Estamos a reduzir velocidade, Merla.
Nenhuma resposta, nenhum movimento, nem um tremor nas faces delicadas e anormalmente brancas. As narinas finas dela dilatavam-se apenas ligeiramente cada vez que respirava, comedidamente. Era tudo.
O Dreegh levantou-lhe o braço e depois deixou-o cair. O braço caíu ao longo do corpo dela como um pedaço de madeira inerte e o corpo dela manteve-se rígido e não-natural. Cuidadosamente, ele levou os dedos a um olho, levantou a pálpebra, espreitou e viu um olho turvado, de um azul cego. Endireitou-se. Ficou ali, no silêncio da nave veloz, tornado na personificação do cálculo amargo e gelado. Pensou tristemente:
Se a faço voltar à vida, ela terá mais tempo e mais força para me atacar. Se eu aguardar, ficará mais fraca. 
Lentamente, acalmou-se. Uma parte da fadiga daqueles anos, que ele e aquela mulher tinham passado juntos na vastidão negra do espaço, surgiu a despedaçar a sua lógica anormal. Sentiu-se tocado por uma simpatia sombria, e tomou uma decisão. Preparou uma injecção e deu-lha. Os seus olhos cinzentos, tinham um brilho de aço quando colocou os lábios perto do ouvido da mulher. Numa voz ressoante disse: - Estamos perto de ums sistema estelar. Teremos sangue, Merla! E vida!

Vampiros interferem nesta acção, acção que se pode centrar em torno da história dum homem que adquire um quociente de inteligência para além de todos os limites. 
Mas a história pode resumir-se duma maneira muito mais "prosaica", que é a maneira como tudo começam, afinal, todas as grandes histórias:
Um astronauta regressa à Terra, depois do mais longo voo de todos os tempos, e descobre que a civilização que conhecia já não existe, destruída que foi pela sua própria ambição.

Nota: as últimas duas frases do texto do editor, sublinhadas, penso que terão sido incluídas na súmula por lapso editorial e se destinariam em vez disso ao volume seguinte, nº 248, intitulado Apocalipse 2000. 

Sem comentários:

Publicar um comentário