nº 71 - O Dia das Trífides



Autor: John Wyndham
Título original: The Day of the Triffids
1ª Edição: 1951
Publicado na Colecção Argonauta em 1962
Capa: Lima de Freitas
Tradução: José Manuel Calafate

Súmula - foi apresentada no livro nº70 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta: 

O Dia das Trífides, da autoria de um dos mais consagrados autores de ficção-científica britânicos, surge agora na Colecção Argonauta, a coroar uma longa série dos melhores exemplos do que mundialmente se escreve no género.
Dificilmente John Whyndam, autor do célebre romance Village of the Cuckoos, recentemente apresentado em Portugal sob a forma cinematográfica com o título de Aldeia dos Malditos, conseguirá voltar a igualar o nível que atingiu em O Dia das Trífides, que foi um best-seller em Inglaterra e continua hoje em dia colocado no nível superior dos melhores romances de ficção-científica.
Umas estranhas plantas, cujas sementes garantem na Indústria das Oleaginosas a produção dum produto único, proliferam no Mundo. Enquanto domesticadas e podadas anualmente do seu veneno, verticilo, são completamente inofensivas. Quando deixadas em livre crescimento, são fatais para o homem. Estas misteriosas plantas, que são criadas em plantações para a extracção de óleos das suas sementes, encontram-se em todo o Mundo e têm de comum com a forma de vida animal muitas coisas: faculdade motora, "inteligência", faculdade de comunicação. As plantas andam, "pensam", "falam" umas com as outras, em termos diferentes do que essas faculdades são atribuídas ao homem. Os homens têm sobre elas a superioridade da visão, mas elas têm sobre o homem a vantagem de estarem adaptadas para viver sem a visão...
Até que um dia por acaso cósmico ou consequência da guerra fria, os seres vivos acordam cegos, com raras excepções, num mundo onde tudo fora feito com base no frágil dom da visão... Segue-se o retrocesso da História, a luta das espécies e, até, o retorno de realidades sociais que desapareceram com o condicionalismo que a gerou, mas que regressam ao encontrarem terreno propício ao seu novo florescimento. Tudo, porém, leva à morte.
Tudo? Um mundo novo exige uma sociedade nova, exige novas regras de "estar" e "pensar", exige um homem novo. Algures existe a esperança, uma comunidade organizada em termos de futuro, incipiente mas forte e prometedora. Procurá-la num mundo que tacteia é procurar não o Éden, mas a salvação. O próprio Éden não se põe sequer em termos de prazer.
É tudo isto e a intensa busca dum homem, que procura o amor e o futuro, que numa descrição magnífica e empolgante, desfila pelas páginas de O Dia das Trífides de John Wyndham, número 71 da Colecção Argonauta. 

                                                                        * * * 

Nota: uma fabulosa obra de ficção-científica, que deu origem a vários filmes. Em 1962, surgia uma versão no Cinema, pela mão de Steve Sekely e cuja capa em dvd e trailer podem ser vistos aqui:






















Posteriormente, em 1981, a BBC inglesa emite, realizada por Ken Hanna, uma mini-série de 6 episódios, baseados no mesmo romance.










 












Em 2009, realizada por Nick Copus, surgia uma série composta por dois episódios televisivos, baseadas igualmente na obra de John Whyndham. Deixo igualmente a imagem da capa do dvd (que tem edição nacional), e o trailer:


 





















A obra original ainda não deixou de ser revisitada ao longo dos anos. Além de ter tido ao longo dos anos várias adaptações radiofónicas, em 2010, a Variety anunciou que Don Murphy e Michael Preger estariam a pensar produzir uma versão 3D do filme. Em termos de livros, o escritor Simon Clark, em 2001, escreveu uma sequela do romance original, narrado na primeira pessoa como David Masen, o filho da personagem principal do romance de John Wyndham.


6 comentários:

  1. A famosa obra onde alguns dizem Saramago ter-se "baseado" para escrever o seu Ensaio Sobre a Cegueira... ;)

    Samwise

    ResponderEliminar
  2. Um dos grandes clássicos da Argonauta, que também li pela primeira vez ainda em criança.

    ResponderEliminar
  3. Esse é um dos melhores e deveria ser editado no Brasil. Dizem que Saramago "baseou-se" neste livro para escrever "Ensaio sobre a Cegueira". Mas o "Dia da Trífides" é superior. Ficção- Científica pós apocalíptica com horror.

    ResponderEliminar
  4. Meus cumprimentos pelo blog, pena que só o descobri depois de escanear as capas de mais da metade da minha coleção.... Mas fez até agora um trabalho fantástico, se precisar de alguma ajuda estou à disposição.

    ed
    nettoem@hotmail.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, muito grato pelas palavras simpáticas. Conto em breve continuar a acrescentar as sinopses que faltam, tenciono terminar o projecto de completar todas as sinopses este ano.

      Eliminar
  5. Tiranos da Terra (Argonauta 41) pareceu-me inspirado nesta obra genial.

    ResponderEliminar