nº 190 - Agência de Mágicos



Autor: Robert A. Heinlein
Título original: Waldo & Magic, INC.
1ª Edição: 1940-42 (publicado inicialmente como dois contos diferentes, em 1941 e 1942)
Publicado na Colecção Argonauta em 1973
Capa: Lima de Freitas
Tradução: Eurico da Fonseca

Súmula - foi apresentada no livro nº189 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta": 

Robert A. Heinlein é um dos autores mais representados na Colecção Argonauta. E é também um dos mais representativos autores de ficção-científica. Todos os géneros são dominados por ele, desde a pujança dramática de Soldado no Espaço (nº129) até à fantasia alegórica de A Estrada da Glória (nº182 e 183), desde o pragmatismo de O Homem que Vendeu a Lua (nº11) até à sua profética História do Futuro (nº243-244-245)- visão gigantesca e incrivelmente exacta do amanhã da Humanidade, de que Revolta em 2100 (nº 132) é um exemplo.
Entre as suas muitas obras-primas, situa-se Magic, Inc. e Waldo. A primeira (e também a primeira parte do próximo volume da Colecção Argonauta, é a história de uma "Agência" de mágicos, que a pouco de pouco domina o "mercado" da magia, até dominar também o Congresso dos Estados Unidos... Um tema incrível. Em qualquer autor que não se chame Heinlein.
Porque Heinlein - que previu a bomba atómica e descreveu a sua natureza e efeitos de tal modo que a CIA até se alarmou (é um facto histórico e uma das coroas de glória da ficção-científica) - raras vezes sacrifica a realidade à fantasia, mesmo quando aborda temas aparentemente fantásticos. Os técnicos de hoje, chamam waldos às mãos e braços artificiais que nos laboratórios nucleares, nas fábricas de explosivos, nas indústrias químicas, permitem realizar à distância os trabalhos mais perigosos, como um prolongamento mecânico do Homem. O que nem todos sabem, é que a ideia desses aparelhos se deve a Robert A. Heinlein e foi descrita em Waldo - a história clássica que constitui a segunda parte do número 190 da Colecção Argonauta, e se intitula AGÊNCIA DE MÁGICOS.

Introdução:

Robert A. Heinlein é um dos maiores mestres da ficção-científica. Todos o sabem. Mas, paralelamente ás suas obras mais longas, há uma multidão de novelas, curiosas pela invulgaridade do tema. O presente volume, encerra duas delas: Agência de Mágicos - uma bem humorada descrição de um futuro não muito distante, em que a magia terá substituído a ciência, e Waldo - a história pungente de um ser tão fraco que só pode viver num lugar onde não há peso: no espaço. O drama desse homem anormal que, por tremenda ironia do destino tem literalmente o Mundo a seus pés, é um dos mais célebres clássicos da ficção-científica. E o nome da novela, foi imortalizado pelos cientistas. Os aparelhos que, prolongando as mãos dos operadores, servem os laboratórios e os reactores nucleares, ou estudam o solo lunar, são designados por waldos.

Sem comentários:

Publicar um comentário