nº 223 - A Grande Operação



Autor: James White
Título original: Major Operation
1ª Edição: 1971
Publicado na Colecção Argonauta em 1975
Capa: Manuel Dias

Tradução: Eurico da Fonseca 


Súmula - Foi apresentada no livro nº222 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta":

A Grande Operação, de James White, poderosa obra polémica dos domínios da mais excelente ficção-científica, revaloriza a posição já insofismavelmente prestigiosa de James White, autor dos mais acarinhados pelo público de dois continentes, e revela-nos um mundo simultâneamente de pesadelo e de extraordinário poder incantatório.
Se muitas das suas qualidades provêm directamente do caprichismo de uma imaginação alucinante e prodigiosa, uma quota parte do seu valor deriva do conhecimento e prática científica de James White. Assim, A Grande Operação não é um texto descabelado e recheado de aventuras inconcebíveis, mesmo para quem vê no presente muitos indícios do que será a crónica de um futuro a que, em parte, já pertencemos. Pelo contrário, ao lermos estas páginas admiráveis e graves, penetramos no mundo do "possível", que tem traços de verosimilhança audaz e que nos fará meditar sobre o percurso de uma ciência que tende a desumanizar-se e a perder a razão de ser histórica e moral que sempre a justificou, incentivando-a.
A Grande Operação recomenda-se, portanto, como uma das obras mais interessantes das escritas e publicadas por James White, autor que a Colecção Argonauta se orgulha de incluir entre os seus colaboradores de renome universal.

Introdução:

A Grande Operação (Major Operation), é o último volume da trilogia de James White, formada também por Hospital no Espaço e Médico Espacial, publicados na Colecção Argonauta, com os números 214 e 220. Mais uma vez, o cenário é o Hospital Geral do Sector Doze da Galáxia, uma enorme estrutura, com centenas de pisos, contruída no espaço, na periferia galáctica, e onde são reproduzidos os ambientes das centenas de mundos da Federação, habitados por seres inteligentes.
É uma novela do futuro - de um futuro distante. Mas é também um prodígio de engenho e lógica, em que o Médico-Chefe Conway e o Major O'Mara, mais uma vez, são sos símbolos da inventiva de um autor ímpar, quer na sua originalidade, quer num impecável manejo da ciência e da técnica. Esclareça-se que James White é, ele próprio, um médico, e compreender-se-á muito do que se lê nas suas novelas.

Sem comentários:

Publicar um comentário