nº 228 - As Luzes do Céu São Estrelas



Autor: Fredric Brown
Título original: The Lights in the Sky Are Stars
1ª Edição: 1953
Publicado na Colecção Argonauta em 1976
Capa: Manuel Dias

Tradução: Maria Emília Ferros Moura


Súmula - Foi apresentada no livro nº227 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta":

Um ex-astronauta, Max Andrews, reduzido á condição de técnico de foguetões por ter sofrido um acidente, mas continuando adepto entusiasta da exploração dos espaços interplanetários, luta desesperadamente para que Ellen Gallaguer, defensora de um projecto de expedição ao planeta Júpiter, ganhe em San Francisco a campanha eleitoral que lhe permitirá a concretização deste sonho.
A acção situa-se em 1997. Já se procedeu à conquista dos planetas Marte e Vénus. Os dois personagens estão em posição de fazer algo mais construtivo do que falar e pensar no assunto. Após diversos fracassos e episódios rocambolescos e românticos, ambos vão subindo os degraus da difícil escada que pretendem conquistar.
As Luzes do Céu São Estrelas, é um romance de ficção-científica de muita qualidade. É um voo ousado da imaginação e contudo narrado em termo reais e do quotidiano. Alguns chamar-lhe-ão puro invento fantasioso, mas quem poderá afirmar que tais acontecimentos permanecem no domínio do impossível?
Este livro constituirá uma ponte para todos os leitores imaginativos que, no entanto, ainda não se encontram familiarizados com tudo o que a ficção-científica lhes pode oferecer. É simultâneamente natural para os fiéis adeptos deste âmbito, pois combina a emoção e aventura do mundo de amanhã com um estilo de qualidade.

Nota: uma excelente obra, que realça os valores da esperança e da perseverança de um modo extremamente bem conseguido e por vezes comovente.

Sem comentários:

Publicar um comentário