nº 198 - À Luz das Estrelas


Autor: Theodore Sturgeon
Título original: Starshine
1ª Edição: 1966
Publicado na Colecção Argonauta em 1973
Capa: Lima de Freitas
Tradução: Eurico da Fonseca

Súmula - Este volume não chegou a ter súmula, devido a ter havido alteração da obra inicialmente prevista. 

Introdução:

Por motivos estranhos à vontade do editor, a obra anunciada com o nº198 da Colecção Argonauta, teve que ser substituída pela presente.
Mas os nossos leitores nada perderam, por certo. Theodore Sturgeon é um dos grandes poetas da ficção-científica. Alguns consideram-no igual - ou até superior - a Ray Bradbury. Igual porque o estilo e a profundidade das suas novelas não são menores. Superior porque se deixa embalar menos pela alegoria e pela fantasia, porque consegue ser mais acessível e mais ligado aos temas de verdadeira ficção-científica, sem deixar de ser incrívelmente profundo.

... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...  ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... 

Súmula da obra que não chegou a ser publicada (Órbita Infinita, de Poul Anderson), apresentada como aquela que seria a obra nº198, na obra As Horas de Iraz, de L.Sprague de Camp, nº197 da Colecção Argonauta:

Em tempos, as armadas espaciais terrestres tinham atravessado o golfo que separava os mundos. Os exploradores e os aventureiros haviam viajado até aos confins do Universo.
Mas a Terra mudara. A sua população, amontoada no planeta, trocara o espírito de aventura e a liberdade por um governo autocrático que lhe prometera conforto e ordem. E as armadas espaciais enferrujavam, inertes...
Até que um pequeno grupo de pessoas - e um fanático e dedicado astronauta - viu que havia mais uma possibilidade de o Homem conquistar o seu lugar no Universo imenso. E para fazerem uso dela, era necessário que combatessem as formas que dominavam a Terra inteira!
Eis o tema aliciante do nº198 da Colecção Argonauta - ÓRBITA INFINITA -, obra das mais vigorosas de um autor bem conhecido: Poul Anderson.

Sem comentários:

Publicar um comentário